O chocolate pré treino pode ser um bom aliado energético?

Por Beatriz Quesada | Jornalismo Júnior

Um dos requisitos essenciais para o bom desempenho físico de um atleta é estar disposto durante a atividade física. Para que isso aconteça, alimentos como o chocolate são inseridos na dieta antes do treino com o objetivo de ter mais energia durante o exercício.

Então, nada mais justo do que falar do doce tão escolhido tanto por pessoas comuns como por atletas, pela sua fama de ser um alimento altamente energético que ajudaria no desempenho esportivo.

“Já me falaram que [o chocolate] dá energia por causa do açúcar, mas eu nunca comi antes do treino. Prefiro comer coisas mais leves” diz Isabela Augusto, diretora de modalidade de natação da Escola de Comunicações e Artes (ECA/USP).

cacau

A fama do chocolate pré treino

Em provas de curta duração, essa energia “extra” é obtida por meio de um aumento na taxa glicêmica do sangue. Já nas de longa duração, ocorre pelo aumento da taxa de glicogênio muscular – reserva de glicose armazenada nos músculos.

Entretanto, em ambos os casos, a ingestão de alimentos que contenham glicose é essencial para a manutenção das fontes de energia disponíveis no corpo. Diferentemente do que se pensa, o chocolate não é ideal para atividades não prolongadas, uma vez que a energia demora para estar disponível.

Isso ocorre pois o chocolate é um alimento rico em gordura. Portanto, sua metabolização é  mais demorada e faz com que se leve mais tempo para obter energia.

“O aumento da taxa glicêmica [alimentos gordurosos] é mais lento do que em alimentos ricos em açúcares simples, que serão absorvidos rapidamente e aumentarão a glicemia também rapidamente”, relata a professora Erly Moura, graduada em nutrição e especialista em saúde coletiva.

Nem sempre é bom

Mas o doce também não é ideal para consumir antes de atividades de longa duração, pois a presença da gordura gera desconforto gastro-intestinal, segundo o professor Bruno Gualano, especialista em nutrição esportiva.

Ele destaca também que isso não aconteceria caso fossem ingeridos carboidratos simples. Então, nessa situação a taxa de glicogênio muscular aumentaria, auxiliando na obtenção de energia e reduzindo a fadiga.

Isso não significa que o consumo de chocolate seja proibido para atletas. Nem que seu consumo seja prejudicial antes de atividade física. Ele apenas não é o alimento mais indicado para se obter energia.

“Os alimentos não são bons ou ruins. Nós devemos observar a alimentação como um todo”, relata Gualano, uma vez que nenhum componente deve ser excluído da dieta sem que ela seja analisada. As especificidades variam de acordo com a modalidade, intensidade de treino, entre outros.

A importância de manter o equilíbrio

nutri O mais importante para o praticante de atividades físicas é manter uma dieta equilibrada que inclua todos os nutrientes -carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas, minerais e água. E que também esteja adaptada para suas necessidades.

Por exemplo, uma pessoa que necessite manter o peso corporal, como um lutador que está no limite de sua categoria, não deve ingerir chocolate com frequência. Isso porque a gordura influenciará em seu desempenho. Mas esse é um caso específico que não pode ser aplicado para todos os atletas.

O chocolate fornece energia, assim como diversos outros alimentos, e sua quantidade de gordura varia de acordo com a porcentagem de cacau. Portanto, quanto maior, mais saudável e benéfico ele será.

Apesar disso, alimentos como carboidratos são mais recomendados para atingir um desempenho mais energético. A professora Erly Moura completa: “No dia-a-dia, o atleta ou qualquer outra pessoa pode comer um pedacinho de chocolate, mas não é nenhum alimento milagroso, especialmente para a boa performance física”.

Crédito foto de capa: Divulgação / www.sapore.com.br

Nutrição e esporte

10 alimentos para dar um gás no treino
Como recuperar o corpo na volta das férias sem dietas exageradas?