educação usp

No lar de futuros professores: o esporte ganha força na Pedago

por • 24 de outubro de 2017 • Cartola, Colaboradores, ColunasComentários (0)763

Educação USP vive momentos históricos no esporte, com direito a atletas decididos, torcida fiel, medalhas, e metas ambiciosas.

Por Rafael Castino

Recém criada, a nova Atlética da Faculdade de Educação da USP (FEUSP) já possibilitou algo inédito: a aproximação dos futuros pedagogos uspianos com o esporte.

A Associação Atlética Acadêmica XV de Outubro (AAAXVO) vive agora os melhores momentos desde o seu renascimento, em 2011.

Pela primeira vez, a Pedago, uma das faculdades mais antigas da USP, participa de um inter, possui times masculinos e consolidou-se em diversas modalidades do esporte universitário.

Nova Atlética da Educação USP

Criada em 2005 como Associação Atlética Acadêmica da Faculdade de Educação (AAAFE), a antiga instituição deixava a desejar em suas atividades esportivas. Até que, em 2011, um grupo de alunos já envolvidos no projeto de reerguer a antiga atlética decidiu começar do zero era a melhor solução.

educação usp

Primeiro jogo do Futsal Masculino da Educação-USP no BIFE e já com vitória pra cima da Veterinária. Foto por Júlia Favero

No dia 15 de outubro do mesmo ano — em homenagem ao Dia dos Professores — a nova atlética foi fundada. E segundo Cyndel Augusto, que já foi de tesoureira à presidente da Atlética, o processo foi longo. “A fim de envolver e integrar a comunidade feuspiana, todas as decisões referentes a nova instituição foram tomadas democraticamente”, comenta ela, também atleta do handebol e do futsal.

O antigo aurinegro foi substituído pelo azul celeste e branco. A abelha deu lugar ao Polvo Bubu, mascote da Bateduca — bateria universitária do Instituto — aderida e apelidada pela Atlética em homenagem à escritora francesa Simone de Beauvoir.

Leia também:

#MemóriasdoBIFE Que sempre quis pra mim | Revista BEAT
Das dificuldades às conquistas: como a Educação chegou no BIFE | Revista BEAT

Mais do que um tributo, o animal escolhido significa a pluralidade da nova instituição. Quebra o paradigma de uma organização que pensa apenas no esporte. Ele simboliza agora um grupo de fomentação de cultura, autodeclarado feminista, com organização de atividades, posicionamentos políticos, promoção de debates, workshops e festas.

“A AAAXVO já nasceu querendo ir além e a Bubu representa essa vontade de fazer mais pelos(as) estudantes. De fazer tudo a seu alcance para enriquecer a experiência dos(as) alunos(as) que passarem pela Faculdade de Educação”, completa Cyndel.

O esporte da Educação USP e suas conquistas

Atualmente, a XV de Outubro trabalha com 11 modalidades — 5 femininas, 3 masculinas e 3 mistas. “Antes da fundação da nova Atlética, o único esporte que se sustentava e treinava regularmente era o Vôlei Feminino. Mesmo assim, era sem vínculos com a antiga AAAFE”, explica Marina Miragaia, ex-presidente formada em 2016.

Desde a chegada dos uniformes alvicelestes, a Pedago já venceu a série laranja da Copa USP no Vôlei e no Handebol feminino. O seu primeiro inter — o BIFE 2016, em Registro — também trouxe medalhas. Conseguiu emplacar um terceiro lugar no Rugby e no Tênis Campo Feminino e a medalha de prata no Tênis de Campo masculino.

Mas de acordo com a atual presidente, Ester Ohl, o esporte na pedago alcançou mesmo seu auge agora, em 2017. “Já nos primeiros meses, conseguimos bater o recorde de modalidades inscritas no Bichusp (torneio para os calouros da USP). Também estreamos dois times masculinos na Copa USP e consolidamos a participação em mais um BIFE”, explica.

BIFE: como o Inter ajudou o esporte da Pedago

educação usp

Equipe de Vôlei Feminino da Educação-USP. Foto por Matheus Brant

A presidente e também atleta do handebol e do futsal, Ester, acredita que competições como os inters ajudam a estimular o interesse pelo esporte. “O BIFE foi uma experiência única, que deu uma nova cara para atlética e motivou muitas pessoas”, conta.

Quanto mais cedo as pessoas já conhecerem o que é o inter, mais portas são abertas. “Esse ano, já no bichusp, fizemos muita divulgação do que era o BIFE. E todos que compareceram no ano passado continuaram ajudando”, revela. Segundo ela, foi examente o que fez a diferença.

“Foi isso que moveu a comunidade atleticana da Educação a ter times mais fortes e se estruturar mais para disputa do Inter. Assim, torcedores(as) e atletas começaram a se interessar mais pelo esporte universitário”, aponta Ester.

Inclusive, é por isso que foi criada a campanha “Viu a Pedago uma vez a galera pede mais”. Lançada em 2016, a música começou como um chamado para que a Pedago esteja sempre presente no BIFE. Agora, ela faz parte do que ajuda a unir atletas e torcedores.

E mesmo com toda essa evolução, a nova Atlética da Pedago ainda quer determinar mais metas. No momento, o foco é conseguir uma “alavanca inicial” para modalidades como o Basquete Feminino e a Natação. A luta continua. Força, Pedago!

Dificuldades do esporte universitário:

Atletismo: como funciona o “esporte-base” no universitário? | Revista BEAT
As dificuldades, as dores e os prazeres de criar um time de rugby| Revista BEAT

 

Crédito foto de capa: Por Clara Dias

Posts Relacionados

Comentários fechados