Um mestrado para o próximo BIFE, será?

por • 27 de outubro de 2017 • Colaboradores, Colunas, EspecialComentários (0)388

É muito difícil se despedir do BIFE USP: a gente inventa ex aluno, mestrado e busca sempre uma nova despedida.

 

Por Elena “Bizarra” Cuevas, Veterinária USP.

O BIFE sempre foi o campeonato mais importante pro FF da VET. Desde o meu primeiro ano de faculdade, quase 10 anos atrás, que a gente treina pro BIFE. Outros campeonatos? A gente jogava sim, mas era tudo preparação pro BIFE.

Imagina então, o que era se preparar um ano inteiro e perder no primeiro jogo e ser eliminado? Pois aconteceu, e não foi só uma vez. Nem duas. Doía e desanimava muito. Era difícil se manter otimista pro ano seguinte e continuar com toda a vontade pra tentar novamente, no fim do ano, ganhar o BIFE, né? Não era. Era mais estimulante, dava mais vontade, mais sangue nos olhos, “ANO QUE VEM VAMO GANHAR!” Mesmo com todas as dificuldades, com atletas largando no meio, com treinos que apareciam só 2 meninas, com as muitas provas, com a falta de tempo, com o esgotamento de uma faculdade integral.

bife usp

Elena “Bizarra” Cuevas (terceira da direita para a esquerda) com o time de Futsal Feminino da Vet no BIFE de 2016. Foto por: Paula Serra

O BIFE era o assunto mais insuportavelmente falado por todos os times no segundo semestre, mas era uma delícia se preparar por tanto tempo praquele evento. Preparar as malas, a barraca, passar por todo tipo de perrengue, falta de água no alojamento, barracas alagadas, banhos frios, noites não dormidas, alojamento na lama, tudo pra jogar um campeonato. E no último dia, desmontando a barraca, já desejar o próximo.

Foi assim durante os 5 anos da graduação. E nada muda depois de formado. Você se forma, começa a trabalhar ou inicia uma residência e a primeira coisa que planeja é poder folgar no feriado do BIFE em novembro. O “ano que vem a gente a gente ganha!” sempre falou mais alto.

A gente nunca pensa que o último BIFE vai chegar. A gente se pega pensando nas possibilidades de continuar jogando, “um mestrado talvez?”. A verdade é que deixar para trás uma das melhores fases da vida nunca é uma decisão fácil. E por isso é comum ouvir “esse ano é meu último BIFE”, mas no ano seguinte tá lá de novo, feliz entrando em quadra mais uma vez. Só tentando adiar esse ponto final para o qual nunca estaremos preparados

Posts Relacionados

Comentários fechados