bife 2017

Apostas BEAT: quem ganha o quê no BIFE 2017?

por • 31 de outubro de 2017 • Beat, please!, Colaboradores, Colunas, UncategorizedComentários (0)1894

Falta um diazinho para o BIFE 2017 e a gente tá como? Fazendo apostas, claro!

 

Por Revista BEAT

Vocês acharam mesmo que nós íamos ficar quietinhos, sem fazer uma apostinha para esse BIFE? Mas é claro que não, a gente gosta mesmo é de polêmica!

Conversamos com técnicos das modalidades de quadra e dos futebol de campo e chegamos no mais sério dos bolões, maior que o Cartola FC… E aí, preparadxs?

Basquete Feminino no BIFE

Com mais equipes inscritas que o Basquete Masculino (joga que nem mina!), a competição do basquete feminino vem pra esse ano com equipes em renovação, equipes em construção e equipes já experientes.

Começando as apostas! O primeiro confronto,  ICBIÓ x FFLCH, não deve ser fácil. A FFLCH é um time bem organizado, porém o ICBIÓ conta com alguns destaques individuais que podem fazer a diferença.

Passando pela FFLCH, o ICBIÓ deve enfrentar o IME. Nessa partida, a equipe terá mais dificuldades, principalmente pelo desgaste de já ter disputado um jogo no campeonato, contra um time que estará estreando na competição. Mesmo assim, a maior consolidação da equipe e os destaques individuais do ICBIÓ serão fatores determinantes para conseguir a vitória contra as imeanas.

FAU x Pedago é um confronto entre uma equipe já consolidada e vitoriosa (FAU) contra uma equipe em formação, de uma atlética nova. E isso deve fazer muita diferença no BIFE. Por isso, apostamos na FAU passando.

A primeira semifinal se forma, então, com FAU x ICBIÓ. Mais um confronto difícil, que pode até ser considerado uma final antecipada. Analisando peça por peça, a FAU se destaca e somando-se o fato de que o ICBIÓ estará em sua terceira partida no BIFE, apostamos na vitória das fauanas rumo à final.

Do outro lado da chave, começamos com Física x Geo. De novo um time experiente, que já disputou final de BIFE, a Física, contra o time novo da Geo. Um fator deve fazer a diferença e levar a vitória para a Física.

Ainda nesse lado, temos ECA x Fofito. Apesar da equipe ecana estar passando por renovação, vem mais organizada e com mais atletas. Por isso, deve conseguir a vitória em cima da Fofito, que participa como convidada do  BIFE e está reconsolidando suas equipes.

Está formada, portanto, a outra semifinal: Fisíca x ECA. Mesmo com a vitória pra cima da equipe da Fofito, a renovada equipe da ECA não deve ser páreo para a experiente equipe da Física, que deve ganhar e chegar até a final contra a FAU.

Chegamos na final com dois times experientes, FAU x Física –  uma final recorrente de BIFE. E a Física nunca venceu. Dessa vez, os dois times vão jogar sem suas atletas mais velhas, Tamires (FAU) e Gabi (Física), sendo difícil apontar uma equipe favorita. Pelo retrospecto no ano e volume de jogos na atual temporada, apostamos na FAU como vencedora do jogo e campeã do Basquete Feminino do BIFE.

Basquete Masculino no BIFE

Oito equipes disputam o caneco do basquete masculino do BIFE. Atualmente, ele está nas mãos da equipe da Geologia. Será que dessa vez a história muda?

No primeiro confronto, Geo x Fofito, a bicampeã não deve encontrar dificuldades para passar pela recém chegada equipe da Fofito.

Na disputa entre FAU x Física, o retorno de alguns veteranos da equipe da Física pode fazer a diferença na organização e volume de jogo. Apesar da FAU ter o atleta Giuliano na liderança, não é uma equipe que impõe muita velocidade e isso pode custar caro contra o alto volume de finalizações da Física. Por isso, a Física deve chegar à semifinal.

Assim, temos na primeira semifinal, Geo x Física. Os destaques individuais da Geo vão trazer muita dificuldade para o jogo da Física. Com o armador Sífilis (que após ler a matéria do Jhonny, optou pelo BIFE) controlando bem o jogo, a Física terá muitas dificuldades para parar o sistema ofensivo da Geo. Por isso, a Geologia deve avançar para a grande final.

Do lado oposto, o primeiro confronto é entre IME e Química. A equipe da Química está em construção, diferente da equipe do IME, que já apresenta maior consolidação no últimos anos. Portanto, a vitória deve ser dos imeanos.

O outro confronto é um grande clássico do BIFE: ECA x FFLCH, logo de cara, medem forças. Esse jogo talvez seja o mais difícil de se apostar. ECA com seus atletas mais do que experientes deve dar trabalho para a FFLCH, que, por sua vez, perdeu o seu principal jogador, Lester, por uma torção no joelho, neste final de semana. Mesmo assim, com uma defesa muito fechada e atletas que finalizam bem de dentro do garrafão, a FFLCH deve avançar.

Portanto, a outra semifinal deve ser composta por IME x FFLCH. Individualmente, a FFLCH é superior à equipe do IME. Entretanto, por conta do seu jogo coletivo e muito veloz, o IME não deve deixar a disputa fácil. Apesar disso, se a FFLCH diminuir o ritmo do jogo, deve ganhar e ir para a final pelo segundo ano consecutivo.

Para a grande final, FFLCH x Geo. Confronto já conhecido e que deve manter a hegemonia do basquete masculino da Geologia no BIFE. A ausência de Lester deve contar muito para esse confronto. Sem o experiente jogador, que faz ótimos arremessos de três pontos, a FFLCH terá dificuldades para controlar o jogo, o que poderá ser aproveitado pelo lateral Tênia, da Geo, que vem pontuando muito. Apostamos, então, na Geologia para ficar mais uma vez com o título do Basquete Masculino.

Futsal Feminino no BIFE

A competição de futsal feminino promete ser equilibrada. Ao menos quatro equipes apresentam boas chances de chegar ao título, por isso não foi fácil definir as apostas.

O primeiro confronto já mostra isso com IME x FFLCH. Com certeza será uma partida muito equilibrada. O IME, que vem motivado depois da derrota nos pênaltis no último BIFE, chega muito forte para disputa deste ano. Com algumas qualidades individuais, que podem desequilibrar, as imeanas devem levar a vitória.

Segundo confronto: Fofito x Física. A Fofito formou um bom time durante esse ano e apresenta um jogo de transição muito forte. Já o time da Física também está no processo de formação de uma equipe e apresenta algumas qualidades. Inclusive, durante os jogos da temporada regular, mostrou boas atuações. Por isso, a Física deve passar.

Na sequência, Pedago e Geo são duas equipes que têm um nível técnico semelhante. Já se enfrentaram esse ano pela Copa USP, em um jogo muito equilibrado, que terminou 4×1 pra Pedago. Apesar da Geo ter algumas meninas que se destacam e podem complicar o jogo, apostamos em uma nova vitória da Pedago, que mostrou uma grande evolução nesse ano.

Passados os primeiros confrontos, chegamos a estreia da atual campeã, o ICBIÓ, contra a Química. Apesar de ter perdido uma de suas principais referências, a goleira Goma, o ICBIÓ conta com um dos quartetos mais fortes da USP e chega com força máxima neste ano para tentar seu bi campeonato e é ampla favorita nesse confronto.

O confronto seguinte, ECA x IME, é a reedição das quartas de final do ano passado, que foi decidida nos pênaltis. Promete pegar fogo. Algumas atletas do IME estão indo para o seu último BIFE (será mesmo?), deixando-as ainda mais motivadas. Fato é que depois de levar o ouro na Copa USP, as imeanas seguem determinadas para vencer e devem levar a vitória.

Do outro lado da chave temos o confronto entre Vet x Física, que promete ser mais um confronto equilibrado e que pode ser resolvido nos detalhes.  A Vet vem com um time mais experiente e conta com a individualidade da Jamé. Já a Física chega com o desgaste do primeiro jogo, o que pode ser o ponto de desequilíbrio do confronto. Por isso, a aposta segue na vitória da Veterinária.

FAU x Pedago. A vantagem de começar direto nas quartas de finais e possuir um elenco com mais opções faz a FAU apresentar uma superioridade física e técnica no confronto. É a favorita para passar de fase.

Chegada, então, às semifinais. Primeiro confronto entre ICBIÓ x IME deve ser a semifinal mais equilibrada e trazer muitas emoções, apesar da pegada das meninas do IME, o conjunto do ICBIÓ deve se sobressair. Conta com boas atletas além do seu quarteto titular, e deve conseguir manter um ritmo forte durante todo o jogo, o que vai fazer a diferença num confronto tão equilibrado.

Na outra semifinal, FAU x Vet. As meninas da FAU treinam juntas a mais tempo, o que torna a equipe bem sólida. Sem contar que são acostumadas a decisões em BIFEs, tornando-as favoritas nesse confronto. Mas mesmo assim, a Veterinária promete dar trabalho para as fauanas.

A final, ICBIÓ x FAU, já se tornou um clássico do futsal feminino. Depois de tantas finais disputadas, os times se conhecem muito bem e terão que se reinventar para poder surpreender. Nesse cenário, acreditamos que o time do ICBIÓ possui mais alternativas em seu jogo para vencer esse duelo e conquistar mais um título.

Futsal Masculino no BIFE

É sempre certeza de jogos emocionantes e esse ano não deve ser diferente. E o primeiro confronto já deve comprovar isso. Pedago x Fofito deve ser o jogo mais equilibrado da primeira fase. Os dois times são parecidos: novos e ainda não tem um estilo de jogo tão marcante por terem começado a treinar recentemente. Mas mesmo assim, sempre demonstram vontade e entrega. Vai ser um jogo muito pegado. A vitória da pedago deve ser mais certa, principalmente por ter bons jogadores individualmente.

Na primeira fase ainda temos o confronto entre IME e Vet. O IME é o favorito no confronto por ser melhor tecnicamente e apresentar um time mais entrosado, com mais tradição e acostumado a jogos decisivos. Por isso, deve vencer a disputa.

O último confronto da primeira fase, Física x Geo, também promete ser equilibrado, mas com vantagem para a Física. O time vem numa crescente de desempenho e se classificou pra série ouro dos Jogos da Liga em um bom jogo de igual pra igual contra a EEFE. Aposta na vitória da Física.

FFLCH e Química jogam o primeiro confronto da segunda fase. A FFLCH não deve ter dificuldades para passar pela Química, já que é um time mais consolidado e experiente, com mais peças de reposição.

Na sequência se enfrentam FAU e Pedago. A FAU deve vencer, porém não vai ser fácil. A Pedago deve, de novo, mostrar sua raça e vontade e trazer dificuldades para os fauanos, que terão que suar a camisa pra vencer. Mas com seu bom jogo coletivo devem passar de fase.

IME e ICBIÓ se reencontrarão no BIFE. No ano passado, ICBIÓ eliminou o IME, então os imeanos devem chegar motivados para esse confronto. A disputa deve ser bem equilibrada, porém o ICBIÓ apresenta algumas qualidades individuais que devem fazer a diferença. Vitória do ICBIÓ.

Mais um reencontro em BIFE, Física e ECA se enfrentaram ano passado e quem levou a melhor foi a ECA, nos pênaltis. Nesse ano, a Física chega com ainda mais vontade de ganhar. Mas as contratações que a equipe da ECA fez devem fazer bastante diferença e garantir pelo segundo ano consecutivo a vitória ecana nesse confronto.

Na primeira semifinal, FFLCH e FAU se enfrentam em um jogo que deve proporcionar grandes emoções. A FFLCH apresenta mais peças de reposição e um nível técnico um pouco mais elevado, portanto deve chegar à final.

Na outra semifinal, ECA e ICBIÓ farão uma semifinal mais equilibrada ainda. Promete ser um jogo bem tático, em que as duas equipes possuem um bom coletivo, jogam bem e vão fazer provavelmente o melhor jogo do campeonato. Apostamos de novo na ECA, pela qualidade individual de alguns de seus jogadores.

Na final, o clássico dos clássicos. CO, prepare-se para o jogo de risco: ECA x FFLCH. Só de ser final já se espera um jogo equilibrado, agora uma final com duas boas equipes e com toda a carga emocional desse duelo… O ginásio vai pegar fogo. Difícil prever um ganhador, mas a ECA traz nomes de peso, o que deve fazer diferença. O título vai para a Prainha.

Futebol de Campo Feminino no BIFE

É a segunda edição do Bife na qual o futebol feminino entra como modalidade demonstrativa. Os jogos ocorrerão com algumas adaptações em relação às regras oficiais: campo reduzido e 7 contra 7.

Nas quartas de final, FAU e ECA devem fazer um jogo bem disputado. Apesar da ECA contar com jogadoras que podem desequilibrar o jogo individualmente, deve prevalecer o conjunto da FAU, que vem treinando desde o ano passado e recentemente foi campeã da modalidade no InterFau.

O confronto entre Física  e IME é bastante imprevisível, uma vez que o IME é estreante na modalidade no Bife, e a Física não fez boa campanha no ano anterior. Apostamos que a experiência adquirida no ano passado deva levar a Física à vitória.

Nas semifinais, FAU x ICBIÓ promete ser um jogão. A equipe do ICBIÓ é fortíssima, mas a FAU conta com duas intercambistas de Barcelona que podem desequilibrar a disputa. A partida marcará a desclassificação das atuais campeãs: a FAU deve chegar à final depois de um jogo disputadíssimo. A FFLCH, por sua vez, tem um ótimo time e provavelmente passa pela Física (talvez com alguma facilidade).

Na grande final, se enfrentarão as duas equipes que melhor se prepararam para a competição. O páreo é duro, mas as lesões de algumas das principais atletas da FFLCH nas semanas que antecederam a competição devem contribuir para a vitória da FAU.

Futebol de Campo Masculino no BIFE

A competição de Futebol de Campo Masculino muda de cenário a cada ano. Agora, por exemplo, contará com a participação de uma equipe inédita, a Fímica, junção das equipes da Química e da Física. A iniciativa de juntar equipes tem como objetivo permitir que atléticas que não conseguiriam formar um time possam juntar com outra em mesma situação e assim, conseguir participar da competição. Porém, as equipes não pontuam no geral.

Começando a competição, temos o confronto entre IME e Geo. A equipe do IME não deve ter dificuldades para conseguir a vitória. Vem embalada pelo recente acesso à série azul da Copa USP, enquanto a equipe da Geo não está participando de nenhum campeonato.

Na sequência, há o confronto entre FFLCH e FAU. Promete ser um jogo bem disputado. A FAU apresenta um ótimo jogo coletivo e vem também embalada pela recente subida de série na Copa USP. Entretanto, a FFLCH é um time mais experiente que joga junto há mais tempo, além disso alguns de seus atletas estão na seleção USP. Esses fatores devem favorecer a FFLCH que deve vencer o confronto.

Fímica x ICBIÓ. De um lado uma equipe estreante no BIFE e do outro uma equipe que tem histórico de finais na competição. Na Copa USP, se enfrentaram e a Fímica levou a melhor. Contudo, de lá pra cá, a Fímica teve alguns problemas e perdeu alguns atletas. Portanto, o ICBIÓ mais completo deve ficar com a vitória.

IME vencendo enfrenta a ECA na primeira semifinal. A ECA é a atual campeã e vem pra defender o título. Inclusive, a equipe ecana conquistou o título após uma semifinal contra o IME, decidida nos pênaltis. Já em 2015, também em uma semifinal, quem saiu vencedor foi o IME. Ou seja, são equipes que se conhecem e prometem fazer uma partida equilibrada. Entretanto, o IME é o atual campeão da série laranja da Copa USP e, com o reforço de bons bixos, vem embalado e deve ser vitorioso nesse ano.

Na outra semifinal, temos o confronto entre FFLCH e ICBIÓ. A equipe da FFLCH é a favorita. Seu histórico em BIFE confirma ainda mais o favoritismo, enquanto o ICBIÓ precisaria fazer um jogo quase perfeito para avançar. Por isso, a FFLCH deve passar.

Na final, IME e FFLCH devem fazer um jogo bem equilibrado. Por ser o último jogo da competição, alguns atletas devem sentir o cansaço. A FFLCH, entretanto, tem ligeira vantagem e dever ser a campeã.

Handebol Feminino no BIFE

O Handebol Feminino chega para essa edição do BIFE com novas contratações que com certeza irão equilibrar mais o campeonato (a FAU é campeã desde 2014). A expectativa é do jogos bem pegados, vários destaques individuais e, quem sabe, surpresas.

De um lado do chaveamento, temos o confronto FAU x VET, no qual a atual campeã deve passar com tranquilidade para a semifinal e eliminar a Veterinária do campeonato. Ainda desse lado, no jogo Física x Fofímica, já se pode esperar uma partida um pouco mais equilibrada. A convidada Fofímica chega com alguns destaques individuais que podem mudar a cara do jogo. Porém, a Física possui atletas com qualidade individual (destaque para Banana e Thais) e também é uma equipe que treina junto há mais tempo e está consolidada. Por isso, apostamos na vitória da Física para enfrentar a FFLCH pela vaga na semifinal.

Para o embate Física x FFLCH, é esperado um destaque das atletas da FFLCH, time de atletas com bastante qualidade individual, e a derrota da Física. Forma-se a primeira semifinal: FAU x FFLCH.

Do outro lado, ICBIÓ e Pedago, a Educação USP vem como uma das favoritas do campeonato, que, além das novas contratações de 2017 também contará com ex-alunas que podem desequilibrar ainda mais o jogo. Apesar da crescente que a equipe da ICBIÓ vem passando, acreditamos na vitória da Pedago.

Classificadas para o próximo jogo, as futuras educadoras enfrentam a ECA. Revivendo o emocionante jogo de 2016, no qual a ECA saiu campeã nos 7 metros. Mas, dessa vez, a Pedago aparece mais estruturada, provavelmente mais acostumada com a pressão do inter e, claro, com novas contratações que vão desequilibrar ainda mais o jogo. Vitória da Pedago, garantindo sua vaga na semifinal. Entre GEO x IME, a probabilidade é de vitória das imeanas, atuais vice-campeãs do BIFE, que apresentam uma equipe mais consistente. Forma-se a outra semifinal: IME x Pedago.

Nas semifinais, a expectativa é de que os jogos sejam ainda mais pegados. No embate IME x Pedago, nossa aposta é na vitória da Educação. Apesar da garra e qualidade típicas do time imeano, mais uma vez os reforços da Pedago podem desequilibrar o jogo e garantir o vaga na final. Do outro lado, FAU x FFLCH promete ser ainda mais disputado. Do lado da FFLCH, a contratação da Clarice e outros destaques antigos do time fortalecem a equipe. A FAU, além do peso dos últimos títulos, conta com suas atletas com muita qualidade individual (destaques para as goleiras Cássia e Krrô) e com um reforço Poli-FAU. Apostamos, portanto, que a FAU vai cumprir a tradição e, mais uma vez, garantir sua vaga na final.

E chegamos na tão esperada final: FAU x Pedago. Com certeza, uma partida esperada por todo mundo que gosta de handebol (ou mesmo pra quem só gosta de emoção). Duas equipes consolidadas, muitas das melhores atletas da USP em quadra e, ao que tudo indica, um jogasso. Apesar da crescente da Pedago em 2017, dizem que defesa ganha jogo e, nesse quesito, a FAU promete sobrar. A única certeza é de que dá para esperar qualquer resultado desse jogo. Porém, como temos que apostar em alguém, nosso palpite vai para vitória da FAU, mantendo sua hegemonia no BIFE.

Handebol Masculino no BIFE

Times com nomes de peso no cenário esportivo da USP, times em formação e times em construção, esse é o cenário da competição de Handebol Masculino do BIFE em 2017.

O primeiro confronto, Geo x Vet, apesar de serem equipes sem muita expressividade nas competições universitárias, vão protagonizar um confronto equilibrado. A Veterinária deve levar a melhor, afinal tem um goleiro que pode desequilibrar e apresenta um jogo mais organizado que o da Geo que tem apenas em algns atletas sua força para bater de frente no confronto. Vet avança.

Entre FAU x Física, o favorito é a Física. É um time experiente, que já jogam junto há muito tempo, ou seja, já tem entrosamento e um estilo de jogar, além de suas qualidades individuais. Já a FAU está passando por renovação e deve fazer um jogo mais rápido, porém mesmo assim não deve conseguir passar pelo bom time da Física.

Do outro lado da chave o primeiro jogo é entre IME x FFLCH. A FFLCH vem em um ótimo momento e inclusive é a atual campeã da Handebol Masculino. O IME de uns anos pra cá tem decaído e passa por uma reestruturação e deve ficar pelo caminho. FFLCH ganha.

No mesmo lado, ECA x ICBIÓ também será um confronto equilibrado. A equipe do ICBIÓ já joga junto há um bom tempo, apresenta uma boa defesa e é bem forte fisicamente. A ECA é um time mais leve e rápido que vai contar com algumas peças experientes que vão fazer diferença na equipe e no confronto. Será um jogo resolvido nos detalhes e a ECA deve sair vencedora.

Na primeira semifinal entre Vet x Física. Física é a favorita, apresenta muito mais consistência em seu jogo, além das qualidades individuais já citadas. A Veterinária não deve conseguir fazer frente a tudo isso. Física vai à final.

A outra semifinal será mais equilibrada, o clássico ECA x FFLCH. Provavelmente os dois times vão apresentar um estilo de jogo parecido: velocidade e defesa pressionando. O desequilíbrio no jogo deve ser a favor da FFLCH por conta de seu goleiro que vem em ótima fase. Pela boa fase também do resto do conjunto, a FFLCH chega à final contra a Física.

A final FFLCH x Física será com certeza o melhor jogo do campeonato. A Física é acostumada a decisões, principalmente decisões em BIFEs. Contudo a FFLCH também vai bem em decisões, e a recente desclassificação nos Jogos da Liga deve ser um incentivo a mais para eles. Jogo difícil e com um ótimo nível técnico que deve consagrar a FFLCH campeã do Handebol Masculino.

Vôlei Feminino no BIFE

Em mais uma competição feminina com mais equipes que a masculina (joga que nem mina!), as meninas do vôlei vão fazer uma competição acirrada e com bons jogos.

No primeiro confronto, IME x GEO, a equipe do IME deve ganhar. Com a junção com a equipe da Psico, as meninas da Geo conseguiram uma boa evolução nesse ano. Entretanto, as atletas da Psico não podem jogar o BIFE. Já o IME chega forte para o BIFE 2017,  com uma boa defesa e com boas sacadoras. Elas são as favoritas no confronto e devem sair com a vitória.

O confronto seguinte, Fofito x Pedago, marca o encontro entre as atléticas convidadas do BIFE . A Fofito traz um time totalmente renovado na sua volta ao BIFE. Ao contrário da Pedago, que vem embalada após o vice-campeonato na série laranja da Copa USP e consequentemente o acesso à série azul. Nesse cenário, a Pedago deve vencer.

No confronto entre FFLCH e Física, a equipe da FFLCH é a grande favorita. Apesar da renovação que tem passado, é um time já consolidado que disputa os campeonatos regulares. FFLCH avança.

Após passar pela Geo, o IME enfrentará a FAU. A equipe fauana tem jogadoras mais ofensivas que o IME, que defende muito bem e erra pouco, portanto, será um jogo bem equilibrado. Por a FAU contar com o apoio das formadas, deve avançar para a semifinal.

Do outro lado da chave temos ICBIÓ x Química. O ICBIÓ se renovou no último ano, mas ainda conta com a experiência das veterenas, o que deve ser o bastante para ganhar da equipe da Química, que vêm evoluindo, porém ainda não tem uma grande equipe de vôlei.

Pedago x ECA promete ser o melhor jogo dessa fase. A ECA tem uma levantadora que deixa o jogo mais rápido, além de pontuar bastante com os saques. Já a Pedago, além de ter ótimas sacadoras, conta com uma boa defesa e uma boa ofensividade. Com isso, a Pedago tem mais chances de avançar. Vitória da Pedagogia.

FFLCH x FAU fazem a primeira semifinal, dois times bastante experientes em decisões. A FAU foi a campeã do Bife 2015 em cima da FFLCH.  Na Copa USP (série laranja) 2016, a FFLCH foi a campeão ganhando da FAU, um confronto que tem história. Nesse ano, a tendência é que a FFLCH tenha um leve favoritismo, assim chegando a sua terceira final consecutiva no BIFE.

Na outra semifinal entre ICBIÓ e Pedago, temos de um lado as atuais campeãs BIFE (ICBIÓ) com grandes mudanças no elenco. Do outro, a Pedago, que mudou muito pouco nos últimos 3 anos, e conta com um bom entrosamento e jogadoras experientes. Deve chegar à final. 

A final FFLCH x Pedago será digna pro Bife, um jogo que promete ser disputado ponto a ponto. Apesar da experiência da FFLCH em disputar finais, a Pedago se apresenta com um jogo muito mais consistente, errando pouco e sacando muito bem, tendo vantagem sobre a FFLCH. Assim sendo, a Pedago deve chegar ao seu título inédito.

Vôlei Masculino no BIFE

FAU x Pedago: a FAU é a grande favorita do confronto. Isso porque a equipe da Pedago é nova e embora tenha algumas qualidades, o time da FAU evoluiu muito nos últimos anos e hoje está bem competitivo. FAU avança.

O primeiro confronto da fase seguinte é IME x Geo. O atual campeão do BIFE (IME) chega como favorito na disputa, apresenta um jogo mais consiste e ofensivo do que a Geo, que, apesar de ser um time aguerrido, não deve conseguir a vitória pra cima do forte time do IME. 

FAU x ECA deve ser o confronto mais equilibrado das quartas. As duas equipes tem boas chances de ganhar. A FAU tem feitos boas partidas nos Jogos da Liga. Já a ECA, vem embalada após vitória sobre o líder invicto da sua chave na NDU. Contudo apostamos na vitória da FAU, que vive um momento melhor e tem alguns atletas que podem desequilibrar mais.

Em FFLCH x Física teremos o encontro de uma equipe que vem se fortalecendo a cada ano (Física), com uma equipe que passou por uma renovação nos últimos tempos (FFLCH). Mesmo assim, a FFLCH continua sendo favorita na disputa e deve avançar.

Do mesmo lado há o confronto entre ICBIÓ x FOFITO. O ICBIÓ vem de dois vice-campeonatos, além de boa campanha nos campeonatos regulares da temporada. Já a FOFITO está reestruturando sua equipe e mesmo com bom histórico nos BIFEs que participou, não deve conseguir a vitória contra o ICBIÓ.

Primeira semifinal, IME x FAU. Ao chegar à semifinal, a FAU já vai ter jogado duas partidas e, mesmo com um bom time, não deve conseguir a vitória  pra cima da descansada equipe do IME, que conta com ótimos atacantes e um saque mais ofensivo. Por isso, o IME deve avançar e chegar à final.

Na outra semifinal, FFLCH e ICBIÓ devem fazer o melhor jogo do BIFE. O ICBIÓ está fazendo um bom ano com resultados expressivos. A FFLCH traz a tradição de vitórias em BIFEs, são hexacampeões. Com esse histórico e com uma boa equipe, que apesar de renovada ainda continua com um bom nível, a FFLCH deve ser a finalista junto com o IME.

Final: IME x FFLCH é a reedição da semifinal do ano passado e promete ser uma final bem nervosa e disputada. Entretanto, o IME chega como favorito ao Bicampeonato por apresentar bons jogadores na maioria das posições, além de um ponteiro muito decisivo.

Leia mais sobre o BIFE 2017:

Rugby feminino da ECA é desclassificado do BIFE | Revista BEAT
A dica do dia é: aproveite seu BIFE como se fosse o último | Revista BEAT

 

Crédito foto de capa: Por Gustavo Bucker

Posts Relacionados

Comentários fechados