yoga e seus beneficios

Yoga: uma filosofia prática

por • 21 de agosto de 2017 • Basquetebol, Colunas, Futebol de campo, Futsal, Handebol, Individuais, Rugby, Saúde & Alimentação, VôleiComentários (0)177

Uma prática que apresenta diversas variáveis, trabalha o corpo, a mente e pode ajudar tanto o atleta como o estudante universitário. Saiba mais sobre o yoga e seus benefícios.

Por Clara Turazzi

“A supressão dos movimentos da consciência” – assim é definido o yoga, segundo o YogaSūtra de Patañjali, seu texto mais importante. A atividade física, muitas vezes procurada por aqueles que não se identificam com as modalidades esportivas ditas “tradicionais”, como as de quadra, acaba ocupando um papel muito além no dia a dia dessas pessoas. Diego Santos, estudante da EEFE USP e praticante da Yoga, sintetiza: “é como uma filosofia prática”.

Ana Galdino, também da EEFE, começou a praticar a atividade há uma década. Após três anos do seu primeiro contato com a modalidade, decidiu entrar em um curso de formação e afirma que, atualmente em sua vida, o yoga ultrapassa o que qualquer outra atividade propõe. Classifica a prática como algo transcendental. “Cito Mumukshu: o Yoga não é para te tornar bonzinho e ter voz mansa. Não há Yoga sem revolução interna. Não há Yoga sem questionamentos. Não há Yoga sem mexer fundo nos relacionamentos. Às vezes, o Yoga não te torna calmo, mas furioso. Porque é o despertar da consciência. Às vezes, o Yoga traz o caos. E da fúria desse caos vem a renovação”, explica Ana.

As variações do Yoga

O Yoga é dividido em diversas escolas, que se norteiam, de modo geral, por objetivos parecidos. O princípio central é de “Arquitetar a mente, transcender os estados de consciência; e como processo para tal, traz a importância de fortalecer o corpo físico”, reflete Ana.

Seus tipos estão divididos em ênfases: a espiritual, como o Bhatki Yoga; a racional, Jnana Yoga; outra ligada à ação, como Karma Yoga; e à prática dos ansnas, como Hatha Yoga. Tal variação de ênfase, junto à diferença de frequências, moldam diversos tipos de prática da atividade, que podem ser ligadas tanto ao alongamento e relaxamento, quanto a movimentos de transições, alinhamento e correções posturais.

Para além dos benefícios físicos proporcionados pelo Yoga, as questões espirituais presentes em sua filosofia também se revelam no cotidiano do praticante. Diego Santos ressalta a capacidade de auto observação adquirida com a prática. Segundo ele, o yoga é a porta de entrada para muitas transformações positivas, tornando a vida mais verdadeira: “Ficamos mais calmos, mais compreensivos e mais que tudo, ficamos mais leais a nossa felicidade e isso gera uma paz indescritível”, sintetiza.

Os benefícios para o atleta universitário

yoga e seus beneficios

Tais efeitos do yoga, da melhora do desempenho físico ao trabalho emocional, despertam o interesse de outros universitários. Vitor Malagutti, estudante da Geologia USP e atleta da equipe de Basquete Masculino, é um exemplo dos que já se aventuraram pela prática.

Seu interesse pela atividade veio após a indicação do irmão e breves pesquisas a respeito dos benefícios proporcionados. Segundo ele, os resultados são diversos e se refletem na vida acadêmica e pessoal, como também na prática de esportes. Com o yoga, acredita que “acabou ficando mais focado, descansado, com maior flexibilidade e percepção corporal. Aponta que as aulas matinais de yoga o deixavam mais disposto para o resto do dia, como também o ajudavam se manter mais concentrado para estudar”. O desempenho no basquete também melhorou. A concentração se tornou maior e, junto da questão de flexibilidade e força, principalmente no core, trouxe a prevenção de lesões.

Diego, que também treina Natação e Força, também aponta como o desenvolvimento da prática respiratória pelo o Yoga colaborou na realização de exercícios aeróbios, como a corrida. Ana explica que “as pessoas entram em contato com posturas e formas de respirar desconhecidas. Por exemplo, recebo muitos depoimentos de quem começou a praticar Yoga, a maioria se descreve como pessoas que não sabiam respirar antes de conhecer os pranayamas”.

Isso acontece por busca de movimentos que não estão no repertório dos praticantes, como também controle das fases da respiração. Todo esse processo, físico-emocional-respiratório, pode, enfim, ser transferido para a vida das pessoas: “ouço relatos de aplicação das técnicas em momentos de tensão, insônia, trabalho, esportes e etc.”, exemplifica Ana.

Animou para conhecer um pouco mais? Quer fazer aulas de yoga?
Toda segunda-feira, das 12h às 13h.
Onde: salão D da EEFE USP.
Aulas ministradas por Ana Galdino.

Posts Relacionados

Comentários fechados