intermed

Medicina ABC: rumo a InterMed 2017!

por • 28 de agosto de 2017 • Colunas, EntrevistaComentários (0)1168

Faltando pouco menos de uma semana para a InterMed 2017, entrevistamos Glauco Aquino, Diretor de Marketing e Patrocínio da Atlética da Medicina ABC – atual campeã do campeonato.

 

Por Revista BEAT

Revista BEAT: Como funciona a Atlética da Medicina ABC (cargos, estrutura, etc)?

Glauco Aquino: A Associação Atlética Acadêmica Nylceo Marques de Castro (A.A.A.N.M.C.) foi fundada em 1969. Carregando todo o peso do nome da FMABC, não poderia ter uma seriedade, compromisso e dedicação diferentes daquelas preconizadas pela nossa faculdade. Somos responsáveis por oferecer todo o aparato esportivo e social, permitindo que os alunos possam treinar de forma séria e competitiva. Desta forma, procuramos fazer do esporte um meio de formação educacional e profissional dentro da FMABC, pois acreditamos que características do bom atleta são as mesmas do bom aluno e do bom médico, como competitividade, disciplina, seriedade, confiança, respeito, perseverança e foco. Juntos a nós, há centenas de alunos, atletas, ex-alunos, patrocinadores, instituições que nos ajudam todos os dias a nos manter focados na prática do esporte, nos estudos e no exercício da Medicina.

A Atlética é composta por acadêmicos do terceiro ano (Diretoria) e segundo ano (Diretores de Modalidade). A diretoria é composta pelo Presidente, representante da Atlética e cargo de maior liderança da gestão; Secretária, responsável pela organização e manutenção do bom funcionamento da Atlética; Vices Presidentes Internos, responsáveis pelas competições e imagem da Atlética perante as outras Medicinas; Vices Presidentes Externos, que cuidam das competições e relações com faculdades de outros cursos; Diretores Gerais de Modalidades, que organizam toda a logística esportiva de treinamentos e competições; Tesoureiros, cuja função é controlar a incessante movimentação financeira do órgão; Patrocínios e Marketing, responsáveis pela relação com patrocinadores e parceiros, pelas ações que dão visibilidade à atlética e por todas as mídias sociais; Sociais, os quais respondem pelas festas semanais da atlética e pelas atrações e campanhas que motivam e unem a faculdade; Patrimônios, responsáveis pelos bens da atlética e manutenção da infra-estrutura que conquistamos; Produtos, que cuidam da confecção e venda dos produtos da marca Atlética Medicina ABC.

Os Diretores de Modalidade são responsáveis pelos times, organizando os treinamentos, o caixa, os jogos e amistosos e a rotina do time nas competições, além de estarem sempre à disposição da comissão técnica, em prol do melhor desempenho possível da equipe.

Nossa estrutura é composta pelo Complexo Eric Roger Wroclawski, reformado em 2015, que conta com 2 quadras poliesportivas de piso profissional da Liga Nacional de Futsal; Centro de Treinamentos do Baseball; Almoxarifados para materiais esportivos, materiais de eventos sociais e materiais de torcida de infraestrutura tecnológica; Campo de futebol e Baseball e Espaço Social para realização de eventos. O Complexo foi reformado após a conquista do primeiro título da InterMed com auxílio financeiro de ex-alunos, Faculdade e patrocinadores, que acreditam no potencial de nossos atletas, sendo atualmente o maior e mais moderno centro de treinamento universitário de todas as medicinas do estado.

RB: Vocês recebem aporte financeiro da universidade?

G.A: Sim, a Faculdade de Medicina do ABC tem como um de seus princípios o apoio às iniciativas e entidades acadêmicas, sendo nossa apoiadora.

RB: Nos cursos de medicina há tradição dos egressos serem participativos nas ações da Atlética, isso acontece na ABC?

G.A.: Os ex-alunos, carinhosamente apelidados de “velhos”, são muito presentes em nosso dia a dia, tanto nas festas como nos treinos e competições. Temos anualmente uma competição chamada Ac x Doc, que vai para a sua 19ª edição, a qual reúne alunos, professores e ex-alunos de todas as turmas da faculdade em um dia de jogos e confraternização. Por fazerem parte de nossa história e terem contribuído para chegarmos ao topo, somos muito gratos pelo que fizeram e ainda fazem pela nossa Atlética. É nítido que mesmo depois de formados, o amor à camisa da Medicina ABC permanece, e neste ano tivemos o prazer de conseguir reunir histórias marcantes e fotos muito antigas, para resgatar nossas raízes e homenagear aqueles que tanto fizeram para elevar o nome de nossa Atlética e faculdade!

RB: Como é e quando começa a preparação para interMED?

G.A.: A InterMed é a maior competição da América Latina, e com certeza a mais acirrada em nível esportivo. Por isso, a corrida pelo título começa logo no primeiro dia após a última InterMed, momento no qual a gestão é trocada. Definem-se então os pontos fortes e fracos do ano, e inicia-se o planejamento do ano para chegarmos em setembro com chances reais de disputar o troféu.

Leia mais:

Complexo Esportivo AAACHSA: um sonho possível | Revista BEAT
Inters universitários | Revista BEAT

O treinamento se inicia na semana seguinte, tendo intervalos curtos durante as férias, nos quais os atletas continuam treinando separadamente para não perder o nível físico. Cada time define seu planejamento anual, de acordo com a necessidade de cada modalidade, e os atletas seguem à risca a sequência proposta, com um cuidado extra-treinamento intenso (alimentação, hábitos, descanso, fisioterapia), principalmente com a aproximação das competições. Ainda que o dia a dia de estudos e atuação nos hospitais por si só já seja intenso, nossos alunos seguem rotinas praticamente semi-profissionais, com cuidado e foco na melhora dos resultados e superação de limites diariamente até a competição.

RB: Para 2017, quais são as expectativas sobre a competição?

G.A.: Chegamos a InterMed 2017 fortes na disputa do título, e acreditamos no resultado positivo de nosso treinamento intenso e foco durante o ano todo. O foco em todas as modalidades é o nosso diferencial para conquistarmos o troféu. Chegar ao topo é difícil, mas continuar lá sem se acomodar é ainda mais. Por isso, não nos contentamos com o bicampeonato e levamos a InterMed 2017 como uma nova competição, um desafio completamente diferente, de forma que a história tem que ser reescrita, independentemente do nosso resultado positivo nos últimos anos. Nosso objetivo sempre é o ouro e no fim da semana nos sagrarmos campeões.

RB: Quais são suas maiores rivais para essa edição?

G.A.: Todas as faculdades treinam incessantemente para a InterMed, o que justifica o alto nível da competição. Dessa forma, não existe favoritismo e todos os participantes têm que ser encarados com respeito. Quem quer ser campeão não pode escolher adversários, mas sim provar-se mais preparado do que todas as demais equipes. Assim, não temos um rival maior, e é importante frisar que a disputa limita-se à competitividade nos esportes, uma vez que somos todos colegas na vida médica.

Posts Relacionados

Comentários fechados