fofito campea do zebras - revista beat

Fofito é a grande campeã do InterZebras 2017

por • 20 de junho de 2017 • Basquetebol, Colunas, Futebol de campo, Futsal, Handebol, Individuais, Jogo a Jogo, VôleiComentários (0)1319

Por Leonardo Milano

 

Após quatro finais de semana de Jogos, o troféu de campeã geral da segunda edição do InterZebras tem dono: a faculdade de Fonoaudiologia, Fisioterapia e Terapia Ocupacional da USP, a Fofito. Entretanto, devido ao adiamento da final do futsal masculino, os terceiro e segundo lugares ainda estão indefinidos. No dia 24, o time da Faculdade de Odontologia, a Odonto, enfrentará RI. O confronto definirá se o Instituto de Relações Internacionais se manterá na terceira posição da classificação geral ou se irá ultrapassar a Faculdade de Geologia da USP (GEO) e conquistar a segunda colocação.

A GEO, por sua vez, disputou a edição do InterZebras 2017 com o objetivo de defender o título geral conquistado em 2016. A meta, entretanto, não foi alcançada. Felipe Silva Rocha, presidente da Geoatlética explica: “Infelizmente não foi possível [conquistar o bicampeonato] devido às dificuldades enfrentadas pelos nossos esportes coletivos esse ano. Principalmente nos naipes femininos, o ano foi de reconstrução. A turma que se formou no curso o ano passado levou algumas das nossas melhores atletas e, portanto, os times precisaram se recompor e criar novas bases”. Das quatro modalidades coletivas de quadra feminina somente uma contou com uma equipe formada somente por atletas da Geologia. Isso significa que em três, a faculdade nem sequer disputou pontos na classificação geral do torneio.

Caso a vitória do time de futsal de RI se confirme, a Geo cairá para a terceira colocação geral, e o time vencedor será responsável pela conquista do segundo vice campeonato de RI do InterZebras: “a gente fica animado, com certeza. O objetivo era ser campeão geral, mas nós temos ciência de que alguns times não disputaram o campeonato, o que dificultou um pouco as coisas, então o segundo lugar geral é interessante”, afirmou o atleta Rodrigo Spinola Costa Neto, zagueiro do time de futsal de RI.

Equipe de Vôlei Masculino da R.I. – USP. Foto por Alexandre Gallucci

Esse ano o torneio trouxe novidades em relação a sua edição inaugural, como já trouxemos em matéria aqui na Revista BEAT. As mudanças surtiram efeito: “a organização deste ano foi muito melhor que a do ano passado. Como estávamos começando algo do zero, a primeira edição iniciou sua caminhada muito desacreditada. Poucas pessoas resolveram realmente se movimentar para fazer acontecer. Já esse ano o Inter passou a ter um vínculo mais forte com as atléticas participantes. A ajuda aumentou e, consequentemente, a organização melhorou. Tudo foi feito com muito mais calma, com antecedência, tentando diminuir os erros e consertar o que mais havia dado errado ano passado”, comemora Silva Rocha. A arbitragem profissional está entre as mudanças realizadas pela organização deste ano, por exemplo.

Outra novidades foi justamente a inclusão da Fofito como uma das Atléticas participantes do torneio. O convite da Liga Zebras resultou em uma nova campeã geral: “Me faltam palavras pra dizer o quão orgulhoso eu estou da Fofito. Nós fomos a única atlética dos jogos que competiu em todos os esportes, tanto nas modalidades de quadra como nos individuais”, afirma André Finotti Lagos Ferreira, Diretor Geral de Esportes da Atlética da Fofito.

E completa: “O InterZebras foi a melhor coisa que aconteceu para a Fofito. Passamos a nos preocupar com esportes que antes não praticávamos, novas equipes surgiram e muitos alunos se tornaram atletas pra poderem competir. Foi maravilhoso.”

 


Veja mais sobre o InterZebras 2017:

Segunda edição do InterZebras começa com novidades

Fotos


Crédito foto de capa: Luana Corradine

 

 

Posts Relacionados

Comentários fechados