interusp - revista beat

Cartola InterUSP 2017: Apostas BEAT

por • 13 de junho de 2017 • Basquetebol, Cartola, Colunas, Futsal, Handebol, VôleiComentários (0)3230

Confira as apostas da Revista BEAT sobre as modalidades de quadra do InterUSP.

 

Faltam apenas dois dias para os jogos do InterUSP começarem e nós já temos nossas apostas esportivas. A Revista BEAT conversou com diferentes técnicos das modalidades de quadra e chegou ao seu próprio Cartola!

Confira abaixo nosso bolão – quem leva o caneco, qual vai ser a zebra, quem vai ser eliminado logo de cara e mesmo nossas indicações de atletas destaques:

BASQUETE FEMININO

O Basquete Feminino chega com as equipes em níveis bem pareados e com uma disputa ainda maior por conta da entrada da atlética convidada, o CAASO.

Aposta BEAT: De um lado da chave, a FEA passa tranquilamente pela Odonto e a Poli pela ESALQ, formando a primeira semi-final. Já do outro lado, os jogos serão um pouco mais equilibrados. Disputa pesada entre Farma e CAASO, na qual ambos podem vencer, mas apostamos no time da Farmácia, que contará com suas atletas veteranas e experientes no inter. Independente de quem passar desse confronto, ganha da Med Ribeirão. Enquanto entre Medicina Pinheiros e Sanfran, passam as atuais campeãs – Med Pinheiros.

Formadas as semis (Poli x FEA e Med Pinheiros x Farma), nos arriscamos em dizer que as engenheiras vencerão a FEA, formando a final contra a Pinheiros, que provavelmente passará pela Farma, apesar do equilíbrio.

Chegada a final, nossa aposta é de que o ouro vá pra Poli, ainda mais se as engenheiras aparecerem com o time completo. Mas, vale lembrar que a organização típica da equipe da Medicina Pinheiros, assim como suas variações defensivas, podem ser uma ameaça ao título da Poli. No mínimo, vai ser um jogo e tanto.

Atleta Destaque: Victória Robles, da Poli, que vai para essa edição como a mais experiente da equipe.

 

BASQUETE MASCULINO

Aqui é mais um caso em que o CAASO entrou para desequilibrar favoritismos e ser uma provável zebra do campeonato.

Aposta BEAT: Do confronto inicial FEA x CAASO, temos um jogo muito equilibrado, com o favoritismo em cima da FEA. Porém, com seus atletas lesionados e com o CAASO jogando em casa, pode ser que o InterUSP de basquete masculino já comece com uma zebra. Porém, apostamos na FEA que leva uma pequena vantagem. Depois, os feanos devem passar com facilidade sobre a Farma e chegar à semi. No jogo Med Ribeirão x Odonto, Ribeirão não deve ter muita dificuldade e forma a semi contra a FEA. Do outro lado do chaveamento, já temos um clássico: Poli x Med Pinheiros, do qual a Poli deve garantir sua permanência no campeonato, mas suar bastante contra a equipe da Pinheiros que sempre pode surpreender. Entre ESALQ x Sanfran, vantagem pra ESALQ, principalmente se houver a ausência do Rafão (Sanfran). Deve levar a ESALQ, formando a semifinal com a Poli.         

Na semi FEA x Med Ribeirão, a FEA leva vantagem e deve ser finalista. Enquanto isso, entre Poli e ESALQ, a aposta é que os engenheiros, favoritos, cheguem na final.

Na conquista pelo ouro, vai rolar uma disputa intensa: de um lado, a FEA com um ótimo elenco e com o reforço de um dos melhores atletas da USP da modalidade; de outro, a Poli com uma equipe mais volumosa e que provavelmente chegará à final mais inteira fisicamente. Como isso é um bolão, nosso chute vai para FEA, mas não apostaríamos todo nosso dinheiro nisso, porque a disputa vai ser grande.

Atleta Destaque: Guilherme “Sífilis”, ex-atleta da Geo e bixo da FEA, que deve estrear no InterUSP desequilibrando os jogos.

 

FUTSAL FEMININO

O futsal feminino é uma das modalidades mais equilibradas do InterUSP e zebras são esperadas todo ano no campeonato. Entretanto, o chaveamento aparece com dois lados destoantes, embolando um pouco a competição.

Aposta BEAT: A Medicina Pinheiros sai do lado mais tranquilo do chaveamento, já sendo uma provável finalista, mesmo sem o elenco que costumava ter. Neste grupo, a aposta é que o CAASO passe no confronto contra a ESALQ, equipe ainda pouco tradicional. E, depois, ganhe da Odonto, que apesar de um reforço de uma atleta pós-doc ainda não deve ter forças para bater o time de São Carlos. Enquanto isso, as Medicinas se enfrentam em um primeiro jogo, sendo provável que a atual campeã da modalidade, a Med Pinheiros, vença a partida. Daí, forma-se a primeira semifinal, Med Pinheiros x CAASO.

Já o outro lado do chaveamento se inicia com uma partida digna de final do InterUSP: FEA x Poli. Apesar da FEA ter atletas que se destacam muito no cenário uspiano, a Poli apresenta uma equipe mais consistente e é a favorita para vencer a partida. No confronto Farma x Sanfran, o Direito USP leva, graças ao desequilíbrio causado por sua goleira Bia Chevis. E se forma a semifinal Poli x Sanfran.

Mesmo com o diferencial defensivo do Direito USP, a Poli continua no campeonato. Na outra semi, Med Pinheiros x CAASO, a Pinheiros, apesar de estar com o elenco mais fraco do que o ano passado, deve passar para a final. E segue uma final entre Poli x Med Pinheiros, com as engenheiras em maior sintonia para provavelmente levar o ouro.

Atleta Destaque: Fernanda, da Poli, que, apesar de estar retornando de lesão, deve ser decisiva na hora dos gols.

 

FUTSAL MASCULINO

Na edição de 2016, a modalidade garantiu jogos emocionantes e promete não ser muito diferente esse ano. A entrada da forte equipe do CAASO aumenta a dificuldade geral em conquistar o ouro.

Aposta BEAT: Um lado do chaveamento já começa com uma disputa pegada entre Med Ribeirão e CAASO. Tradicionalmente, a Ribeirão faz bons jogos no InterUSP e apresenta uma equipe muito forte. O CAASO, além de jogar em casa, apresenta um bom elenco em quadra. Apostamos na Ribeirão, mas é, de fato, um dos jogos mais difíceis de prever no campeonato. A Med Pinheiros deve ganhar da Ribeirão e garantir o seu lugar na semifinal. Para finalizar esse lado, a FEA provavelmente vence com facilidade o confronto contra a Sanfran, que, mesmo com um bom time, esse ano não tem mais seu melhor jogador.

No outro lado, temos Poli x Odonto, com a Poli passando com facilidade para a semifinal. A outra vaga provavelmente é da Farma, que conta com um atleta que desequilibra bastante o jogo – Jun, na partida contra a ESALQ. Assim, temos as semifinais: Poli x Farma e FEA x Med Pinheiros.

No confronto FEA x Med Pinheiros, a atual campeã da modalidade, deve garantir sua vaga na final e eliminar a Pinheiros. Na outra semi, apesar da atuação do Jun e do histórico engasgado da Farma com a Poli em InterUSP, a vitória provavelmente vai para os engenheiros, por formarem uma equipe mais consistente e equilibrada. De modo que se repete a final de 2016, mas, esse ano, com a Poli entrando como favorita para levar o troféu para casa.

Atleta Destaque: Caio Naganawa, da Poli, em seu último InterUSP deve puxar a equipe para a vitória.

 

HANDEBOL FEMININO

A maioria das equipes da modalidade surge renovada para o InterUSP 2017, alterando um pouco o quadra de favoritas e bagunçando as expectativas do campeonato.

Análise BEAT: Da série de jogos de abertura, Farma x FEA promete ser, de longe, o mais disputado. A FEA aparece com um time inteiramente renovado, composto majoritariamente por bixetes. A Farma, por outro lado, vai para o InterUSP com um time sintonizado e mais experiente. O destaque da partida provavelmente será a goleira Milenna, da Farmácia, quem irá dificultar bastante o jogo das feanas. Porém, apostaremos na vitória da FEA, visto o resultado recente pela Copa USP. Independente de quem vencer o FEA x Farma, a Sanfran, que passará com provável tranquilidade da Med Ribeirão, deve ser o time que chega na final desse lado do chaveamento. A equipe do Direito USP vem fazendo uma boa campanha na Copa USP, com um time finalmente sintonizado e com atuações incríveis da sua goleira, desequilibrando os jogos.

O outro lado do chaveamento é um pouco mais previsível. A Poli, mesmo com o time em reconstrução, deve ganhar com tranquilidade do CAASO. Depois, deve passar com ainda mais facilidade pelo time da Odonto. Assim, formando a semifinal contra a Medicina Pinheiros, que, como boa favorita, ganhará da ESALQ sem suar muito. Entre Poli x Med Pinheiros, mesmo com as boas atuações das goleiras da Poli e da presença de atletas destaques no time das engenheiras – como Ana Teresa (Froca) e Bianca, a Pinheiros segue favorita e garante sua vaga na final.

A final, talvez inédita na história do InterUSP, será Med Pinheiros x Sanfran. A Pinheiros, de uns anos para cá, vem se firmando como melhor time da USP e um dos melhores do handebol feminino universitário. Apesar de algumas baixas por atletas lesionadas, é muito provável que a equipe garanta o ouro do campeonato sem muito esforço. Ainda mais se contar com a presença de atletas da residência. A Sanfran, por sua vez, pode dificultar a vida da Pinheiros, principalmente se sua goleira fizer a atuação esperada.

Atleta Destaque: Marina Sampaio, “Chechinha”, goleira da Sanfran que promete desequilibrar os confrontos.

 

HANDEBOL MASCULINO

Aqui o cenário é bem embolado: apesar de alguns favoritismos, o semestre de Copa USP veio com algumas surpresas e pode influenciar em quadra durante o inter.

Aposta BEAT: A finalista do ano passado, Poli, tem feito jogos muito ruins no semestre, mas enfrenta a fraca Odonto (que na Copa USP teve que juntar com a NUTRI para conseguir jogar) e deve estrear com muita tranquilidade. Já a Sanfran provavelmente passa com tranquilidade pela equipe da ESALQ, formando a semifinal com a Poli. O outro lado da chave que parece mais difícil de prever, principalmente pela incógnita que é a equipe do CAASO, estreante na competição, e que enfrenta a sempre competitiva e reforçada de residentes Medicina Pinheiros. A probabilidade é a vitória da Pinheiros, que pega a Farma no próximo jogo e também deve vencer, garantindo sua vaga na semifinal. Na mesma chave, temos FEA x Ribeirão. Atual campeã do InterUSP, a FEA segue favorita no campeonato e vencerá sem muito esforço a Med Ribeirão.

Temos, portanto, Poli x Sanfran de um lado e Med Pinheiros x FEA de outro. Considerando uma boa atuação de Bruno Lescher no time do Direito USP, assim como do goleiro Nomoto, a Sanfran chega na final, mesmo que com dificuldades. No confronto FEA x Med Pinheiros, se não ocorrer a famosa zebra, a FEA garante sua vaga na final.

A final repete a emocionante semi de 2016, FEA x Sanfran, que teve direito a prorrogação e atuações incríveis de ambos os lados. Entretanto, no último final de semana, os dois times se enfrentaram pela Copa USP e os feanos venceram com o dobro de gols. Mas, inter é inter: a aposta é na FEA, porém com emoção.

Atleta Destaque: Max, central da FEA que vem mais experiente para o seu segundo InterUSP.

 

VÔLEI FEMININO

A modalidade aparece neste InterUSP com tradicionais times um pouco quebrados e com possíveis surpresas. De longe, o vôlei feminino é o nosso quadro de apostas mais difícil.

Aposta BEAT: Do lado de cima do chaveamento, temos a primeira partida entre FEA x ESALQ. A FEA, tradicional no vôlei feminino, aparece para esse InterUSP bastante quebrada. Porém, ainda é a favorita para vencer a ESALQ com certa tranquilidade. Do mesmo lado, o confronto Farma x Sanfran é um dos pontos mais decisivos do campeonato: é a terceira vez consecutiva que esse embate ocorre e, até hoje, a Sanfran venceu todas. Apesar da evolução da Farma (e da sede por revanche) e de ser um jogo difícil de apostar, vamos seguir os números e palpitar no Direito USP como semifinalista contra a FEA.

Do outro lado, temos uma oitava de final, com uma partida entre duas equipes mais inexperientes, Odonto x CAASO. Ganha quem cair menos na pressão inevitável do inter e, considerando o histórico com jogos universitários, apostamos na convidada. Independente de quem vencer, não passa pela Med Pinheiros em seguida, uma das favoritas da competição. Já entre Poli x Med Ribeirão, temos duas equipes muito tradicionais na modalidade, porém, considerando o momento da Poli, apostamos nas engenheiras para continuarem no campeonato. Assim, forma-se a outra semifinal: Med Pinheiros x Poli.

Apesar dos diversos títulos politécnicos em São Paulo, a Pinheiros chega como favorita do confronto, defendendo o título da InterUSP, conquistado em 2016. Este será um dos melhores jogos do inter, com alto nível técnico e tático. Já na outra semifinal, FEA x Sanfran, a probabilidade é de vitória para Sanfran, que possui um volume defensivo muito bom e pode parar as ponteiras da FEA. Na grande final, o título deve continuar mais um ano na Medicina Pinheiros.

Atleta Destaque: Fernanda Belém, da Medicina Pinheiros.

 

VÔLEI MASCULINO

No vôlei masculino, há mais um caso em que a convidada já entra como uma das favoritas ao título, podendo bagunçar as expectativas e apostas.

Aposta BEAT: O primeiro embate, FEA x Med Pinheiros, já promete muita emoção. A FEA entra como favorita, defendendo seu bicampeonato. Mesmo com três de seus antigos titulares recém formados, a probabilidade é de vitória feana. Do mesmo lado, o confronto Odonto x ESALQ promete ser o completo oposto: duas faculdades com pouca tradição no vôlei masculino, a aposta é difícil, mas um pouco mais de organização vista no time da ESALQ pode garantir aos piracicabanos uma vaga na semifinal contra a FEA.

No lado oposto do chaveamento, a disputa começa equilibrada na oitava de final. CAASO x Sanfran, com maiores chances da convidada seguir no campeonato, visto seu histórico de títulos em outros inters. Depois de passar o Direito USP, o CAASO enfrenta a Med Ribeirão. Ao que tudo indica, esse é um confronto bem usual e a vitória é constante dos atletas de São Carlos. Já entre Poli x Farma, o favoritismo recai sobre os engenheiros, que, além da tradição na modalidade, recebeu bons reforços no BichUSP 2017. Forma-se, assim, a outra semi, Poli x CAASO.

No jogo FEA x ESALQ, os feanos devem passar, com certa tranquilidade, e seguir na luta pelo bicampeonato. Já a outra semi é, provavelmente, o jogo mais esperado da modalidade: Poli x CAASO. Ambos são muito experientes e com muito poder ofensivo, de modo que a vitória será nos detalhes. Ganhará quem tiver a melhor estratégia e, por isso, nossa aposta é na Poli, formando uma final típica de InterUSP contra a FEA. O jogo promete emoção e muita rivalidade, mas apostamos no favoritismo dos politécnicos para, nesse ano, levar o título para casa.

Atleta Destaque: César, da Poli, um dos jogadores mais completos do Vôlei Masculino.

 

Posts Relacionados

Comentários fechados