Preparação InterBauru 2017

por • 13 de abril de 2017 • Basquetebol, Campeonatos, Colaboradores, Colunas, Futebol de campo, Futsal, Handebol, Individuais, Rugby, VôleiComentários (0)741

Liga organizadora do Inter e atléticas dão inicio a preparação para o maior evento de esporte universitário da América Latina.

 

Por Matheus Souza | Atlética Unesp Bauru

A primeira coisa que a maioria das pessoas pensam quando falamos em Inter é sobre as festas que acontecem durante o evento. No entanto as festas são apenas uma parte de um todo muito mais importante, um todo voltado ao esporte universitário, a qualidade de vida e ao trabalho de muita gente durante o tempo que precede os jogos. O Inter, campeonato entre os campi da Unesp, é considerado “o maior e melhor Jogos universitários da América Latina”, e esse ano vai acontecer na cidade de Bauru, entre os dias 2 e 5 de novembro.

A escolha da cidade, entre as quatro que haviam apresentado a candidatura –Ilha Solteira, Marília e São José do Rio Preto, além da cidade vencedora – aconteceu no dia 23 de janeiro deste ano. Entretanto os trabalhos empreendidos para que se criasse a possibilidade de receber o InterBauru 2017 começaram muito antes disso. Segundo Bruna Moura, presidente da Liga Interuniversitária de Esportes Universitários, LIEU – e primeira mulher a ocupar esse cargo na liga – “É necessária muita antecedência na hora de preparar uma proposta para ser cidade sede, você deve apresentar uma proposta para a LIEU e para as atléticas, para ter a visitação e depois a votação de qual eles julgam ser a melhor cidade para receber o Inter. E para isso você tem que ter conhecimento, tanto da LIEU para saber o que as atléticas querem na proposta, e também o conhecimento da cidade e dos seus parceiros dentro da cidade”.

Organização

Foto: Acervo AAA Unesp Bauru

A LIEU é composta por um ou mais integrantes de cada uma das 23 atléticas localizadas nos campus da Unesp do interior do estado. Dentro da Liga existem cinco comissões principais onde são divididos os seus integrantes: Comissão de Esportes, de Projetos Socioculturais, de  Marketing, Gabinete e de Festas, “as pessoas dentro dessas comissões são membros das atléticas e da liga. Eles trabalham diretamente com as funções dentro das suas comissões, então a comissão de esportes vai ser responsável por toda a parte esportiva do Inter, por exemplo”, afirma Bruna.

O principal objetivo do Inter e de todas as atléticas é o fomento ao esporte universitário nos jogos. Dentro da organização do evento, tudo é muito bem escolhido, desde as quadras aos árbitros que apitarão as partidas. “A gente escolhe a dedo as quadras que as delegações irão usar, e os árbitros que vão apitar os jogos, tanto que nós temos árbitros de ponta do cenário nacional, por exemplo a Andréia que apita os jogos da NBB, Novo Basquete Brasil, e apita os jogos de basquete do Inter também”, comenta Bruna. “Acho que ter um campeonato que incentiva o esporte do jeito que o Inter incentiva, que mostra o quanto é importante a prática da atividade física em si e até da própria competição, já é uma grande contribuição que o campeonato faz para atletas, ex-atletas. Fora a divulgação do esporte universitário nas cidades onde o Inter acontece”, complementa.

Ações Sociais

Outro ponto muito importante trabalhado pela LIEU em parceria com as atléticas são as ações sociais que acontecem durante todo o ano, tanto na cidade sede do Inter quanto nas outras 22 cidades onde as atléticas ficam situadas. Essas ações funcionam como uma forma de retornar às cidades parte do investimento feito pelo Governo nas universidades públicas. Segundo Helena Salla, membro da Comissão Sóciocultural do InterBauru 2017, serão oito projetos sociais desenvolvidos pela Liga durante o ano. “As ações possuem objetivos diversos como: arrecadação de bolsas de sangue em hemocentros, reciclagem de insumos sólidos e arrecadação de lacres para a doação de cadeiras de rodas, conscientização acerca de violência contra a mulher, racismo e homolesbobitransfobia, campanha de utilização de preservativos para a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e gravidez até a inclusão de portadores de deficiência no esporte, por exemplo”, comenta Helena.

Além disso, segundo Helena, a Liga ainda tem uma preocupação muito grande com o impacto que o evento causa na cidade em que ele acontece, portanto um outro propósito dessas ações é impactar de forma positiva essas cidades. Algumas escolas por exemplo, que serão utilizadas como alojamento, serão contempladas com uma arrecadação de livros, realizada por todos os campi da UNESP, mas que serão destinadas as escolas públicas de Bauru. ”Além disso, sabemos também que o evento impacta a produção de lixo local, e por isso o projeto Interecicla é pensado para amenizar essa produção e reciclar a maior quantidade possível de resíduos, em parceria com cooperativas locais”, expõe Helena.

A Associação Atlética Acadêmica Unesp-Bauru

Fora todo o trabalho realizado pelos integrantes da LIEU, temos também o trabalho realizado pelas atléticas individualmente. Esse trabalho realizado durante todo o ano, não visa apenas o preparo para o Inter, mas também é uma forma de incentivar o esporte e de melhoria da qualidade de vida dos estudantes. Danilo Lysei, Vice-presidente da Associação Atlética Unesp Bauru, afirma que a instituição oferece treinos de várias modalidades com técnicos profissionais e é uma das principais responsáveis pelo esporte dentro do campus.

Foto: Acervo AAA Unesp Bauru

Danilo também fala sobre as expectativas da atlética após Bauru receber a noticia de que seria cidade sede, “Não só nós da Atlética, mas todos os atletas e alunos estão extremamente confiantes. Trazer os jogos para acontecer nas quadras, praças esportivas, campo e piscinas que conhecemos e treinamos contribui muito para a confiança na hora de competir. Além é claro de mostrar pra todos que, com os espaços que ofereceremos para os jogos,  temos locais de alto nível esportivo para ser usufruído dentro da cidade como também para executar uma grande edição do Inter”.

Posts Relacionados

Comentários fechados