O Bichusp 2017 vai começar

por • 17 de março de 2017 • Basquetebol, BichUSP, Campeonatos, Colunas, Futebol de campo, Futsal, Handebol, Individuais, Rugby, VôleiComentários (0)548

Por João Meireles

 

Falta um dia para começar o maior torneio de calouros universitário do mundo e, dizem por aí, também o melhor campeonato uspiano. O BichUSP envolve, todo ano, mais de 2500 calouros em 16 modalidades. O jogos ocorrem por quatro finais de semana e, normalmente, iniciam-se logo após a semana de recepção.

O campeonato tem mais de 40 anos de existência e, por toda a sua história, já teve formatos variados: desde edições mais simples, quando ainda não havia muitas quadras no CEPEUSP, até edições que contaram com show de encerramento de bandas nacionais.

 

O papel do BichUSP no cenário universitário

O BichUSP tem uma função fundamental no desenvolvimento do esporte uspiano. É a partir deles que os times encontram talentos e observam potenciais atletas entre os ingressantes. Os calouros, por sua vez, muitas vezes estão em sua primeira experiência em competições esportivas, de modo que uma simples derrota ou qualquer episódio negativo, como lesão, podem ser decisivos para que continuem ou não no universo do esporte universitário.

Além disso, vale ressaltar que se trata do torneio mais democrático da USP. Isso porque a zebra é bem frequente no campeonato, visto que seu formato, de mata-mata (neste ano terá uma fase de grupos antes), aumenta a probabilidade de equipes vindas de faculdades “maiores” – mais alunos e maior infraestrutura – sejam desclassificadas logo de cara.

Do lado institucional, o BichUSP também é um dos raros momentos de atenção da Reitoria com o esporte universitário. Para a Pró-Reitoria de Graduação, é uma atividade que faz parte do processo de integração do calouro com a sua faculdade e uma grande oportunidade de conhecer colegas de outros cursos e até outros Campi. Recentemente, tivemos a presença dos alunos dos Campi de Lorena, São Carlos, Ribeirão Preto, Bauru e Piracicaba.

 

Eu e o BichUSP

Organizei o torneio por duas vezes e sempre fiquei muito satisfeito com o resultado. É animal ver torcida, bateria e pais, das 8h30 às 17h, lotando todas as quadras externas, módulos, EEFE. É cansativo? É. Às vezes, o tênis de mesa atrasa e você só começa a desmontagem às 21h. Outras vezes, as quadras estão molhadas por conta das águas de março ou o sereno da noite: RODO NELAS!

Para os meus queridos gestores da LAAUSP, um recado: boa sorte, paciência, força de vontade, união e, acima de tudo, bom humor! Não apliquem o W.O. se o bixo estiver no circular. Não sejam tão rígidos. Afinal, a bixete hoje pode ser a presidenta da LAAUSP daqui a quatro anos.

Aos Bixos, não percam o Bichusp. É o seu torneio. é feito para você sentir como é a porrada no hand, um over no vôlei, onde vai a sua batida, o seu arremesso. É oportunidade para conhecer esportes como o Rugby e o Softbol, que não são ensinados na aula de educação física do colégio.

DMS e veteranos das equipes, ajudem o quanto for possível. Alguém já fez isso por vocês e o mínimo que vocês tem que fazer é ir ver o jogo, comprar banana, dar água e dar risada com seus colegas daquela jogada mal feita, aquele tombo, aquilo que você já sentiu um dia.

Viva o Bichusp! O torneio mais legal da USP!
Não perderei por nada, espero que você também não.

 

 

Crédito foto de capa: Por Veronica Grether

Posts Relacionados

Comentários fechados