[#memóriasdoBIFE] “Vai desabar água”

por • 9 de outubro de 2016 • Colunas, Handebol, PerfilComentários (0)277

Por Eduardo Abdalla Nunes | Ex-Assistente Técnico e Ex-Treinador do Handebol Masculino da Veterinária – USP

 

Nós, os treinadores de Handebol das faculdades participantes do BIFE em Casa Branca – SP, no ano de 2011, optamos por alugar uma casa e fazer dela a casa dos técnicos, onde poderíamos conversar, usar a piscina, descansar e promover confraternizações com @s atlet@s. A execução saiu tão boa quanto a ideia. Conseguimos uma casa muito gostosa, bem localizada com relação ao ginásio e bem estruturada para recebermos visitas. Tava até difícil de querer sair de lá para trabalhar.

O BIFE, neste ano, teve um problema com relação aos ginásios e às chuvas. Goteiras imensas e a grande incidência de chuvas nesses dias causou paralisação de diversos jogos. Tanto é que a final do Handebol Feminino entre FAU e FFLCH foi jogada em São Paulo, no CEPEUSP, em meados de dezembro. Paralisações que duravam cerca de duas horas, durante as quais as equipes ficavam na quadra sem poder sair, até ser decretado adiamento ou a quadra estar em condições para o início do jogo, até a próxima chuva cair…

No segundo dia de jogos, eu já tinha tido a experiência de ficar por mais de 4 horas dentro do ginásio para que um jogo entre FFLCH e FOFITO pudesse acabar, e já sabia que essa seria a toada da maioria dos jogos. Mas, surpreendentemente, acordamos com um sol bem forte e um dia bem bonito. Decidimos convidar nossas equipes para um churrasco na “casa dos técnicos”. Na época, eu era assistente técnico do time da Veterinária USP de handebol masculino e o principal era o Marcel Ocampos, atual treinador da Seleção USP de Handebol masculino.

revista-beat-bife-vet-11

O churrasco estava tão bom que passamos o dia fazendo e refazendo as contas de qual horário limite teríamos que sair da casa para nos dirigir para o ginásio. Fato é que, como não podia deixar de ser, quando chegou nossa hora de ir para o ginásio o churrasco estava no auge, todos se divertindo na piscina, as carnes começando a sair da churrasqueira e nem sinal de chuva… (Não que estivéssemos torcendo). Foi uma saída muito triste!! Na nossa despedida, as provocações, principalmente do pessoal da piscina, foram das mais variadas e nos seguiram da saída da casa até o ginásio, via mensagens de celular.

No fim das contas, o nosso jogo foi interrompido por chuva, uma chuva que também pode ter acabado com a festa das pessoas na piscina e no churrasco… Nunca saberemos… Mas sabemos que não!

FIM

Em 2011 joguei meu primeiro BIFE e esse ano será o primeiro desde então que estarei ausente. Todo esse tempo foi um evento muito gostoso de estar, fora de quadra, e a cada ano que passa esse sentimento aumenta dentro da quadra também. Espero que seja mais um excelente BIFE e aguardo ansiosamente as notícias aqui do Pará. Bom BIFE a TOD@S!!

Posts Relacionados

Comentários fechados