volta aos treinos

“Aqui é trabalho!”

por • 1 de fevereiro de 2016 • Handebol, Jogo a Jogo, VôleiComentários (0)797

Verão, carnaval e pré temporada: o retorno universitário às quadras do CEPEUSP.

Por Shayene Metri

Últimos dias de férias da faculdade: verão, viagens, descanso, gordices e netflix? Pode até ter tudo isso, mas, para muitas das equipes universitárias, a segunda quinzena de janeiro foi de retorno aos treinos e à rotina de atividades no CEPEUSP.

Os treinos de férias, famosamente conhecidos pelos atletas e técnicos como a “pré-temporada universitária”, apesar de apresentarem algumas dificuldades para os times, são considerados essenciais para a evolução das equipes e, principalmente, para um retorno competitivo aos torneios do semestre. Diogo Van Der Meer, técnico de vôleibol de diferentes equipes uspianas, reforça que “o grande ponto positivo nessa questão é a sensação de ter bastante tempo para os atletas se preparem. Além do fato deles conseguirem focar mais nos treinos, sem se preocuparem tanto com questões acadêmicas, já que seus horários de aula, trabalho e provas ainda não começaram.”


Leia também: Saiba como a cafeína pode te ajudar na volta aos treinos


A preparação física, muitas vezes ignorada por atletas universitários durante o período de campeonatos, é o principal foco da pré temporada. Segundo Victor Abrantes, técnico das equipes de handebol feminino da EEFE e da Med USP, esses treinos apresentam características específicas: “a carga de informação tática é diminuída em detrimento de uma priorização da preparação física geral, onde há uma priorização de capacidades como força, potência, agilidade que não necessariamente serão desenvolvidas através de exercícios ligados diretamente a modalidade”. No caso do vôlei, não é diferente. Diogo reitera que há uma necessidade de “dar maior prioridade à exercícios físicos e coordenativos que serão a base para desenvolvermos os fundamentos do voleibol mais pra frente.”

ecausp

Equipe de Voleibol da ECA-USP após treino. Crédito: Michaella Aiko Kato

Os obstáculos do retorno

Entretanto, recuperar o fôlego depois das comidas de Natal e da bebedeira de reveillon não é nada fácil para boa parte dos atletas. Diogo conta que  “em geral, eles voltam de férias sempre motivados com o novo começo de temporada, porém com algumas deficiências físicas e técnicas causadas pela falta de treinamento no período de férias. Se cansam mais rapidamente e não conseguem desenvolver com precisão certos fundamentos.”.

No caso do time de handebol feminino da Pedagogia, houve uma tentativa descontraída para que as atletas se mantivessem ativas fisicamente durante as férias: “Para que não perdêssemos o ritmo de treino, nossa técnica (Cristiane Mouro) propôs uma gincana em que cada atividade valia uma quantidade de pontos, a fim de nos incentivar através de diferentes exercícios e práticas. Todas estas atividades faziam referência ao nosso condicionamento físico.”, explica a atleta Cyndel Augusto. De acordo com ela, a experiência não apenas deu certo, como também todas conseguiram voltar aos treinos mais descansadas e preparadas fisicamente do que em outros anos.

O ponto negativo do retorno antecipado é o fato de muitas equipes não obterem um quórum muito alto nos treinos, uma vez que diversos atletas aproveitam essa época do ano para viajar. Cyndel conta que “Como estamos em período de férias, muitas meninas ainda estão viajando ou utilizando das tardes para a resolução de problemas pessoais. Desta maneira, muitas são as vezes em que os treinos são esvaziados.”. Para os que ficam em São Paulo, a pré-temporada, além da dificuldade básica de voltar à rotina de exercícios, já é uma prova de disciplina por si só, afinal, todos os amigos não-atletas não entendem a necessidade disso tudo e vivem insistindo no bar bem na hora do treino!

 

 

Foto de capa por: Laura Cassiano

.

Posts Relacionados

Comentários fechados