As 5 fases das férias do atleta universitário

por • 11 de dezembro de 2015 • Beat, please!Comentários (0)1100

Provavelmente acabaram as provas, trabalhos gigantes, os TCCs foram entregues… MAS, o que aliviou 80% da sua agenda foi, claro, as tão esperadas férias do esporte universitário!

1

Organizamos um cronograma com as etapas a serem passadas e dicas de como enfrentar esse sentimento de (falta do que fazer) liberdade proporcionado pela tão esperada FÉRIAS!

FASE #1: o relaxamento

2

Final de semestre = provas, entregas, mil reuniões no trabalho E FINAIS + TREINOS INTENSOS… Tradução: noites mal dormidas e dores em partes do corpo que você nem conhecia.

Como lidar com essa fase? Nada mais óbvio e melhor que uma bela maratona Netflix, comer todas as besteiras do mundo e se dar ao direito a pelo menos uma semana de pé na jaca.

FASE #2: as comemorações

3

Você e sua equipe, técnicos,perdendo ou ganhando os campeonatos, entram na etapa de comemorações: amigo secreto de final de ano, cervejada de fim de ano, churrasco de fim de ano, karaokê de fim de ano, rei de fim de ano, beco de fim de ano… A real é que, depois de um ano de tantos jogos, histórias, festas e treinos, todo mundo tem que fechar em grande estilo.

Como lidar com essa fase? Primeiro, caso ainda more com os pais, lembre de argumentar que são festas de encerramento com seus amigos do ~esporte~, para diminuir qualquer desconfiança da suas chegadas às 4h em pleno meio da semana. Depois, acho que todos os fígados foram muito bem preparados durante o ano para enfrentarem tranquilamente tal etapa.
Ps: 
integração com outros times e faculdades são sempre bem-vindas.

FASE #3: o bode

4.1

Você não aguenta mais ver a cara das mesmas pessoas que passaram tanta coisa com você o ano inteiro? Relaxa, não te julgamos. Depois de intensos finais de semana no CEPE, tudo o que você quer é finalmente conseguir ir num evento do pessoal da sala ou do trabalho, né?

Como lidar com essa fase? A parte boa é que todos passam por isso… Então, naturalmente, os grupos do whatsapp e facebook do time vão dar aquela acalmada e você vai conseguir estar presente em eventos sociais com pessoas que nem lembravam da sua existência, porque, afinal, você sempre “tinha jogo”. BÔNUS: conseguir passar um final de semana na praia! Um final de semana I-N-T-E-I-R-O!

FASE #4: o insustentável sentimento da inutilidade

5

Passada toda a euforia de comemorações e da experiência de ter uma vida social além esporte universitário, você começar a estranhar certas situações: final de semana todo livre + sair de manhã de casa sem ter que levar uma mala de mudança, porque você só voltaria pra casa à noite pós treino + estar em casa e de banho tomado antes da meia noite, porque não tem mais corujão + já falei final de semana todo livre?

Como lidar com essa fase? Algumas pessoas começam a tentar novos hobbies, outras se matriculam na academia (um antigo erro) e até há quem comece a ver os cursos de férias do CEPE. Mesmo.

Nossa recomendação é simples: aproveite o gigante tempo livre pra fazer o que tá pendente e o que você gosta, mesmo se for treino funcional no CEPE no mês de janeiro.

FASE #5: a saudade

6

Lembra quando você era criança e não via a hora de voltar pra escola? Na faculdade, isso rola com os treinos. Quando você menos espera, o seu time está adiantando o retorno às quadras (afinal, “todo mundo faz isso e vocês não querem chegar moles pro início da temporada, né?”) e você tá contando as horas pra poder usar aquele meião ou top novo e tomar aquela cerveja pós treino.

Como lidar com essa fase: voltem logo pro CEPE, gente! Estaremos esperando todos para mais uma temporada 😉

7

Posts Relacionados

Comentários fechados