Suando para manter o corpo seco

por • 5 de maio de 2014 • TreinamentoComentários (0)2124

Por Gabriel Lellis

 

  A tecnologia Dri Fit ganhou força no mercado de equipamento esportivo nos últimos anos. Conhecidas pelo sistema de absorção de suor, aos poucos foi ganhando notoriedade no ramo dos equipamentos esportivos até chegar ao reconhecimento dos atletas de alto nível das mais diversas modalidades.

  A sigla Fit significa “tecnologia inovadora funcional” (Functional Innovative Technology). A Nike foi uma pioneira no desenvolvimento da linha Dri, lançando a linha em 1991. O tecido usado na confecção gerencia a umidade do corpo ao promover uma rápida evaporação do suor. Desta forma, a temperatura corporal se estabiliza, causando uma sensação mais agradável para o atleta. O uso de roupas deste tipo é mais aconselhado para esportes de longa duração e esforço, nos quais o atleta libera suor em em maiores quantidades e períodos de tempo.

Etiqueta que autentica o sistema Dri-Fit.   Crédito: Reprodução NIKE

Outras marcar utilizam a mesma tecnologia, entretanto com nomes diferentes. A Adidas, por exemplo, possuí a linha Climacool.

A camisa canarinha

  Um dos destaques da tecnologia Dri Fit neste ano de 2014 é o novo modelo do uniforme oficial da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo. Produzido pela Nike, o modelo está entre os mais avançados no quesito de equipamentos para futebol de campo, sendo totalmente produzida com este tipo de tecido.

  Através de um minucioso escaneamento corporal, a empresa mapeou as áreas da anatomia humana que mais liberavam suor ao longo de uma partida. Em seguida, as áreas afetadas por um maior aumento de temperatura receberam micro-furos cortados à laser, aumentando assim a capacidade de ventilação.

Reprodução em 3D dos micro-furos laterais.                 Crédito:Divulgação NIKE

   Esses cortes especiais estão concentrados na área compreendida entre as axilas e o quadril. Segundo a própria assessoria da Nike, outro diferencial está na disposição do tecido “Nike Dri-FIT ‘burnout’ mesh”: a trama de costura é mais aberta ou fechada, dependendo do suporte de ventilação do corpo em determinadas áreas.

   O calção e as meias também são projetados pelo sistema Dri-Fit, e oferecem as mesmas vantagens anatômicas da camiseta.

Conservando a tecnologia

  Diferentemente de outros tipo de tecido, as roupas Dri-Fit não podem simplesmente serem jogadas em uma máquina de lavar e limpas com qualquer tipo de produto químico. Uma lavagem errada pode diminuir a eficácia do sistema de evaporação, pois provoca alterações na estrutura do tecido.

  É recomendável lavar em água fria com detergentes líquidos e deixar uma secagem natural. Secadoras elétricas podem, como citado anteriormente, prejudicar a saída do suor. Amaciantes devem ser evitados, assim como o uso de ferro de passar roupa.

O tecido elimina o suor ao mesmo tempo que bloqueia o calor, estabilizando a temperatura do corpo. Fonte: Divulgação

O tecido elimina o suor ao mesmo tempo que bloqueia o calor, estabilizando a temperatura do corpo. Crédito: Divulgação NIKE

  Roupas Dri-Fit podem ser reutilizadas durante longos períodos de tempo. Entretanto, demandam cuidados e uma conservação especial. Bons atletas devem não apenas cuidar bem de sua condição física, mas também de seu equipamento, para desta forma manterem o alto nível de competitividade.

 

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *